Igreja e Comunicação

SIGNISbrasil original

vatican-va-ok

jovens-conectados

celam

 

 

Cidade do Vaticano (RV) – “Não se trata de bombardear a rede com mensagens religiosas, mas de dar testemunho daquilo que cada um de nós é, da forma de conciliar a própria fé com os problemas, os aspectos, as tensões da existência cotidiana”. É este o papel dos cristãos no imenso espaço digital. É o que defende o Presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, Arcebispo Claudio Maria Celli, falando ao L’Osservatore Romano sobre a vídeo-conferência desta sexta-feira, 25, em Aparecida, no IV Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação. Eis a entrevista:

OR: Os organizadores do encontro lhe indicaram um tema muito amplo. De que premissas partiu sua exposição?

Dom Celli: “Antes de tudo, deixe-me dizer que o nosso dicastério olha com grande interesse para iniciativas como esta. O Pontifício Conselho tem, entre suas tarefas, justamente a de estimular as Igrejas locais a refletir sobre os principais desafios que interpelam a Igreja no campo das comunicações sociais. No caso específico da realidade brasileira, trata-se de assumir uma nova responsabilidade, já que os católicos são chamados a ser missionários na rede. Existe toda uma espiritualidade a ser expressa também no mundo da internet, da mesma maneira como vivemos esta espiritualidade em casa, no ambiente de trabalho, com a família, com os amigos. E isto é fundamental”.

OR: Também o tema geral escolhido pelos agentes da pastoral de comunicação do Brasil constitui um programa empenhativo...

Dom Celli: “Exato: fala de desafios e de oportunidades na era digital, portanto, trata-se de amadurecer a consciência dos avanços no campo da comunicação graças às novas tecnologias e de redescobrir como estas criam um ambiente de vida onde vivem milhares de pessoas. De modo que a Igreja, que tem a missão de evangelizar, deve interrogar-se sobre como ela pode e deve hoje, anunciar a mensagem de Jesus Cristo neste contexto social que é a rede”.

OR: Na mensagem do Dia Mundial das Comunicações deste ano, o Papa Francisco convida a colocar a mídia a serviço de uma autêntica cultura do encontro. Como se pode chegar a este objetivo?

Dom Celli: “O Pontífice nos pediu para que a comunicação se torne próxima ao homem e à mulher de hoje, acrescentando que é necessário criar uma cultura do encontro. Para isto é preciso que nos interroguemos sobre como nos servimos das oportunidades que as novas tecnologias nos oferecem para ir a este encontro.. Me vem em mente as palavras do Papa na abertura da Convenção eclesial da Diocese de Roma, quando sublinhava que “o grande desafio da Igreja hoje é tornar-se mãe”.

OR: O que significa isto concretamente?

Dom Celli: “O Bispo de Roma manifesta o sonho de uma Igreja capaz de mostrar ao mundo a sua face materna. Assim, quer uma Igreja que mostra e que vive a acolhida e a partilha, fazendo-se próxima às pessoas nos vários caminhos da vida. E isto assume uma relevância especial em um país com tantas contradições como o Brasil”.

OR: Quem são os relatores deste Congresso?

Dom Celli: “Gostaria de recordar dois nomes em particular: o Padre Antonio Spadaro, Diretor da ‘Civiltà Cattolica’, que em vários pronunciamentos aborda temas como a cyberteologia e a espiritualidade da web; e o de Letícia Soberon, do Comitê da Rede Informática da Igreja da América Latina (RIAL), que fala de discípulos missionários na época da cultura digital”.

OR: “Discípulo missionário”, um tema já aprofundado durante a V Conferência Geral do Epicopado Latino-americano e do Caribe, realizado em Aparecida, em 2007. Como isto se concretiza no campo da mídia de massa?

Dom Celli: “No nosso caso, a pergunta a ser colocada é como os discípulos do Senhor tornam-se missionários na rede social. E a tal propósito, deve ser esclarecido que aqui não está em jogo uma ação de proselitismo. Como disse Bento XVI e repetiu o Papa Francisco, não se trata de bombardear a rede com mensagens religiosas, mas de dar testemunhos. E este raciocínio, em vista do próximo Sínodo dos Bispos, pode ser estendido também para a temática familiar. Para que nos momentos difíceis, mas também naqueles positivos, nós possamos ser testemunhos na rede dos valores cristãos, para que a família continue a ser sempre mais a verdadeira célula da sociedade”.

Publicado em Attualitá

Aparecida (www.cnbb.org.br) - A cidade de Aparecida (SP) recebeu, de 24 a 27 de julho, aproximadamente de 900 comunicadores católicos de todo o Brasil que participaram do 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom) e do 2º Seminário Nacional de Jovens  Comunicadores. Promovidos pelas Comissões Episcopais para a Comunicação e Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), os eventos tiveram como tema “Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital”.

O arcebispo de Campo Grande (MS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, ressaltou a relevância e os frutos do encontro. Segundo o bispo, o evento gerou uma grande esperança, pois o número de participantes ultrapassou as expectativas. Para dom Dimas, a adesão confirma o que Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil se propõe: criar uma cultura da comunicação na Igreja no Brasil.

“Assumimos a consciência de que vivemos, como disse o papa emérito Bento XVI, num continente digital, passamos a entender que a Internet não é um mero instrumento, mas uma ambiência na qual as novas gerações são formadas. Mais uma vez precisamos adequar a linguagem do Evangelho anunciado para que ele seja interessante e inteligível às novas gerações, sobretudo dos nativos digitais. A Comissão para a Comunicação e Juventude, trabalhando de mãos dadas, só pode produzir bons frutos”, disse dom Dimas. O bispo lembrou também a mensagem enviada pelo papa Francisco, em que afirma não ser suficiente a rede de computadores, quando se faz necessário fortalecer a rede de pessoas.

Diretamente de Roma, por meio de videoconferência, o presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, dom Claudio Maria Celli, recordou aos participantes que a Igreja cresce por meio da atração fraterna, do testemunho. Segundo dom Celli, este é o tema forte da teia comunicativa da Igreja. O bispo citou a mudança cultural que as tecnologias oferecem, por já não serem instrumentos, mas ambientes de vida onde a Igreja precisa ser presença.

Já o diretor da Revista Civvittà Cattolica e escritor da área de web, padre Antonio Spadaro, em sua conferência, falou que “a Internet não existe, a rede não existe! O que existe são pessoas interagindo”. Para Spadaro, a Igreja não é chamada a ser moderna, mas interpretar teologicamente a rede e compreender como essa realidade está presente no plano de Deus para a humanidade. “Esta é a tarefa para a qual fomos chamados”, acrescentou.

De acordo com o padre, o desafio trazido pela era digital está em como viver nos tempos de rede, no qual comunicar não é somente transmitir a mensagem, mas sim compartilhar, interagir.

Spadaro apontou a modificação do esquema de comunicação feita pelo papa Francisco, já no dia de sua eleição. “Aquele que vinha para dar a benção aos que estavam na praça à sua espera é o que primeiro pede para que por ele rezem e se inclina. Comunicação não é mais o envio de uma mensagem, mas a interação. Não há comunicador e receptor, e sim interações”, lembra Spadaro. Para ele, “a comunicação de Francisco se dá com a totalidade do ser não somente com a palavra, mas no olhar, nos gestos, no sorriso, em seu rosto”.

Ao pensar na dimensão da comunicação da Igreja, a assessora nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, irmã Élide Maria Fogolari, analisou a evolução do encontro, que começou com 140 pessoas na primeira edição e viu o número de participantes aumentar a cada ano. “Avalio a partir desse crescimento de participantes que a comunicação está se articulando de forma consciente, profunda e profissional na Igreja do Brasil. Podemos dizer que a comunicação está se concretizando e estamos conseguindo criar a cultura da comunicação que já começa a fazer parte dos valores e da vida e da dinâmica da Igreja”, avalia.

Para o assessor nacional da Comissão para a Comunicação, padre Clovis Andrade de Melo, o maior fruto do encontro é perceber que os participantes saem entusiasmados e conscientes da importância da missão de evangelização no ambiente digital. “Diante das reflexões, desfez-se a ideia de estar em várias redes sociais e entendeu-se que é preciso ser presença de testemunho e coerência no ambiente digital, que isso sim faz a diferença. Não basta colocar conteúdo, é a presença do cristão que testemunha com exemplo e atitude que ganha força maior”. O assessor afirmou que o encontro teve fim ontem, mas é apenas o início de uma nova etapa para a missão dos comunicadores.

Publicado em Attualitá

Cidade do Vaticano (RV) – “É necessário que no mundo digital o anúncio do Evangelho seja seguido pela oferta de um encontro pessoal com Cristo, um encontro real e transformador”. Foi o que auspiciou o Papa Francisco na mensagem – assinada pelo Cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin - aos participantes do IV Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (PASCOM) e do 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores, realizado em Aparecida desde o dia 24 de julho. O tema de reflexão ao longo do encontro é "Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital”.

O objetivo dos trabalhos dos dois encontros – a serem concluídos no próximo domingo, 27 – é a pesquisa de novos caminhos para formar e motivar os agentes da pastoral das comunicações no Brasil. O encontro – do qual participam bispos, sacerdotes, religiosos e leigos comprometidos no setor – realiza-se no aniversário da visita do Papa Francisco ao Brasil por ocasião da JMJ.

A experiência vivida no Rio de Janeiro inspirou a mensagem do Papa quando – ao citar a homilia da Missa celebrada em 27 de julho na Catedral do Rio de Janeiro – exortou a “não permanecermos fechados na paróquia, nas nossas comunidades, na nossa instituição paroquial ou na nossa instituição diocesana, quando tantas pessoas estão na espera do Evangelho! Sair enviados. Não é simplesmente abrir a porta para que venham, para colher, mas é sair pela porta para buscar e encontrar!”.

Um convite para “sair”, também dirigido ao mundo digital. “Nenhum caminho pode, nem deve, ser obstruído – explica a este propósito a mensagem – a quem, em nome de Cristo Ressuscitado, se empenha em tornar-se sempre mais solidário com o homem. Com o Evangelho na mão e no coração, é necessário reafirmar que é tempo de continuar a preparar caminhos que conduzam à Palavra de Deus, não descuidando de dirigir uma atenção especial a quem ainda vive em uma fase de busca”.

“De fato – prossegue a mensagem - uma pastoral no mundo digital é chamada a levar em consideração também aqueles que não crêem, caíram no desespero e cultivam no coração o desejo do absoluto e da verdade não efêmero, dado que as novas mídias permitem entrar em contato com seguidores de todas as religiões, com não-crentes e pessoas de todas as culturas”.

“Por isto, em tal contexto, os canais digitais são um campo fundamental na nova “saída” missionária”, afirma o Papa Francisco na Evangelii gaudium (n. 20), à qual – sublinha – todos somos chamados”. Neste sentido, exorta os agentes da pastoral da comunicação “a unirem-se, com confiança e com criatividade consciente e responsável, à rede de relações que a era digital tornou possível”.

O Pontífice indica aos comunicadores brasileiros também as modalidades concretas para fazer isto: de um lado, fornecendo os meios necessários para aprender a linguagem particular deste ‘aerópago’, e de outro reconhecendo “o primado da pessoa”. “Sem esquecer – conclui o Bispo de Roma - que o espaço digital, antes de ser uma mera realidade tecnológica, é antes de tudo um lugar de encontro entre homens e mulheres, cujas aspirações e desafios não são virtuais, mas reais, e tem necessidade de uma resposta concreta”.

Publicado em Attualitá

Neste fim de semana, a PASCOM do Decanato São José de Anchieta, participou de um momento de espiritualidade em união com toda diocese, vivendo uma tarde de aprofundamento refletindo sobre o Dia Mundial das Comunicações Sociais, que este ano tem como tema: Comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro.
O encontro aconteceu na Paróquia Nossa Senhora da Piedade – Magé, e teve início com um belíssimo momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento, onde puderam colocar diante de Jesus todo o trabalho pastoral e todos os desafios de cada dia.

1

 Logo depois Padre Alan fez uma reflexão sobre a mensagem do Papa Francisco para este dia e percebemos o quanto a  internet atualmente tem a capacidade de unir e estabelecer ligações saudáveis. Porém é preciso sempre retornar ao  mundo real, não devemos estacionar na ponte que a internet é capaz de criar e que ir ao encontro é muito mais do  que sair e anunciar, mas também é acolher.

 Em seguida as paróquias apresentaram suas atuais atividades e também suas dificuldades, uma verdadeira troca de  experiências. Percebemos o quanto é importante estarmos em unidade e o quanto tem sido difícil encontrar pessoas  que se comprometam com a pastoral.
 O evento contou com a participação de 20 agentes da Pastoral da Comunicação que representaram as paróquias do  Decanato São José de Anchieta.
 O Encerramento aconteceu com a Santa Missa, celebrada pelo padre Alan Rodrigues que em sua homilia nos chamou a  atenção, dizendo que para Deus devemos estar por inteiros e não pela metade. Disse ainda que mais vale caminhar  com a Igreja que sofre por se relacionar com o mundo, do que deixar de se relacionar por acreditar apenas em si mesmo.

 

Publicado em Attualitá

Brasilia (Signis) - Evangelização na era digital é tema do Encontro Nacional da Pascom

O evento tem por objetivo articular e animar a Pastoral da Comunicação da Igreja no Brasil a partir da cultura gerada pelas novas tecnologias.

As inscrições para os encontros estão disponíveis até 23 de junho, com vagas limitadas. Confira os valores e a ficha de inscrição, no link Encontro Nacional. Para participar dos encontros é necessária apenas uma inscrição. São esperados aproximadamente 700 participantes.

Cultura digital
"Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital" será tema de reflexão ao longo do encontro nos seminários e painéis com a presença de pesquisadores da comunicação. Está confirmada a participação de palestrantes internacionais como o padre jesuíta, Antônio Spadaro, autor dos livros Web 2.0 e Ciberteologia, e de Letícia Soberón, da Rede de Informática da Igreja na América Latina (RIIAL), entre outros especialistas.

A Rede de Informática da Igreja no Brasil (RIIBRA) estará no Encontro Nacional da Pascom. Em 2012, a rede foi lançada oficialmente aos comunicadores e agentes da Pastoral da Comunicação. Para o assessor da RIIBRA, padres Clóvis Andrade de Melo, o espaço é de avaliação e serve para definir metas para os próximos anos.

Sabia mais, acessando o hotsite do 4ª Encontro da Pascom.

RCR/CNBB

Foto - outraspalavras.net

Publicado em Attualitá

A Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil realiza nos dias 24 a 27 de julho de 2014, na cidade de Aparecida – SP, o 4° Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e o 2° Seminário Nacional de Jovens Comunicadores. O evento aguarda cerca de 700 agentes da Pascom, jovens comunicadores, profissionais, pesquisadores da área de comunicação que atuam nos Regionais, Dioceses e comunidades da Igreja no Brasil.

Durante o evento, haverá seminários temáticos com relatos de experiências para contribuir na formação dos agentes de comunicação de forma concreta e real.

Hoje foi lançado o hotsite do Encontro com as informações de como fazer a inscrição, a programação completa e os assessores dos seminários.

O link do site é http://encontronacionalpascom.cnbb.org.br

Confirmados para o evento, Prof. Dr. Pe. Antônio Spadaro, autor dos livros Web 2.0 e Ciberteologia, Dra. Letícia Soberón, membro do Comitê da RIIAL – Rede Informática da Igreja na América Latina, entre outros especialistas na área da comunicação e da pastoral.

O Presidente do Pontificio Conselho para as Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, fará uma saudação aos participantes do encontro através de uma Vídeo Conferência.

Publicado em Attualitá

Brasil (CNBB) - Com o objetivo de articular e animar a Pastoral da Comunicação na Igreja do Brasil a partir da cultura gerada pelas novas tecnologias, serão realizados, de 24 a 27 de julho, em Aparecida (SP), o 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e o 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores. As inscrições para os encontros estão disponíveis até 23 de junho, com vagas limitadas. Confira os valores e a ficha de inscrição, no link Encontro Nacional. Para participar dos encontros é necessária apenas uma inscrição. São esperados aproximadamente 700 participantes.

Essa é a primeira vez, que as comissões para a Comunicação e Juventude da CNBB promovem o encontro em conjunto, buscando integrar suas atividades de evangelização. O evento marcará também a celebração de um ano da Jornada Mundial da Juventude no Brasil.

De acordo com a assessora da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, Ir. Élide Fogolari, esta é uma oportunidade de comunhão nos trabalhos das comissões. "Integrar esses dois grandes grupos da Igreja é entender que a comunicação e a evangelização são realizadas, sobretudo, pela juventude que deseja algo novo e tem esperança. A maioria dos participantes que atua na Pastoral da Comunicação é jovem".

O tema "Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital" será refletido ao longo do encontro nos seminários e painéis com a presença pesquisadores da comunicação. Está confirmada a participação de palestrantes internacionais como o padre jesuíta, Antônio Spadaro, autor dos livros Web 2.0 e Ciberteologia e de Letícia Soberón, da Rede de Informática da Igreja na América Latina (RIIAL), entre outros especialistas.

"Nós entendemos que no universo da comunicação temos mais possibilidades do que desafios. Hoje, as mídias sociais digitais oferecem vantagens para a propagação do Evangelho de forma rápida e imediata. Isso, abre um horizonte sem limites, chegando a mensagem a mais pessoas", explica Ir. Élide sobre o tema escolhido para o encontro.
Rede de Informática

Pelo segundo ano consecutivo, a Rede de Informática da Igreja no Brasil (RIIBRA) participa do Encontro Nacional da Pascom. Em 2012, a rede foi lançada oficialmente aos comunicadores e agentes da Pastoral da Comunicação. Para o assessor da RIIBRA, padres Clóvis Andrade de Melo, o espaço é de avaliação e para definir metas para os próximos anos.

"Chegou o momento de avaliar quais iniciativas estão sendo desenvolvidas na internet pelos agentes pastorais, nas dioceses e por instituições. Durante o encontro, serão oferecidas entre as oficinas, a teoria e prática na web com a participação de especialistas e com testemunhos de experiências nas atividades de evangelização pela internet", comenta padre Clóvis. Ainda segundo o assessor, o encontro da Pascom contribuirá para definição de estratégias de ação que visam potencializar os trabalhos da RIIBRA na Igreja do Brasil.

Sabia mais, acessando o folder do 4ª Encontro da Pascom.

Publicado em Attualitá
segunda, 27 maio 2013 06:46

Dom Celli participa de encontro do CELAM

Bogotá (RV) – Conclui-se quarta-feira 22 maio, em Bogotá (Colômbia), o Encontro de Comunicação promovido pelo Conselho Episcopal Latino-Americano pelo (CELAM).

O evento é voltado aos bispos e assessores de comunicação das Conferências latino-americanas. Na sessão desta terça-feira, pela manhã, o Presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, participou de uma videoconferência, enfatizando pontos relevantes sobre a comunicação como "Cultura do Encontro" e da "Comunhão".

Dom Claudio destacou que é preciso dar maior ênfase à comunicação como um trabalho comprometido com a comunhão e para que a Igreja não se feche, mas esteja à disposição das pessoas.

O Arcebispo sugeriu fazer uma avaliação dos meios de comunicação para verificar se estão promovendo o encontro e a comunhão com todos os que creem e com aqueles que não creem; por uma Igreja que demonstre simpatia ao homem e que comunique Jesus Cristo a todos.

De acordo com os assessores da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, Padre Clovis Andrade de Melo e Ir. Élide Maria Fogolari, o encontro está favorecendo partilhas das experiências na área da comunicação, contribuindo, assim, para o fortalecimento da Pastoral da Comunicação (PASCOM) da Igreja na América Latina.

Publicado em Attualitá

Rio de Janeiro (http://www.arquidiocese.org.br) Com o tema "Comunicação e Igreja: comunicando pela rede e em rede", o 4º Seminário de Comunicação (SECOM-Rio) do Estado do Rio de Janeiro, promovido pelo Regional Leste 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no último domingo, dia 2 de setembro, reuniu 140 agentes de pastoral de oito das 10 dioceses que compõem o Estado e conectou mais de 19 mil pela WebTV Redentor, que fez a transmissão ao vivo.

A coordenadora da Pastoral da Comunicação (Pascom) do Regional Leste 1, Andréia Gripp, já na abertura do encontro lembrou que o objetivo do evento era promover a reflexão para que a Igreja, aos poucos, vá aprendendo a comunicar em rede. Prova dos passos e do desejo de, paulatinamente, abraçar a comunicação neste novo ambiente, será o lançamento do Ano da Fé, no dia 27 de outubro, quando o Regional oficialmente transmitirá em rede a missa das 9h.

O Técnico em Informação Alexandre Rangel fez a conferência–tema do Seminário, destacando a importância da cooperação humana em rede. Em sua abordagem, ele lembrou que a missão da Igreja é evangelizar também na internet. E chamou a atenção para a busca dessa forma de comunicação dinâmica, interativa e criativa, levando à reflexão sobre como alcançar este novo ser social imerso nas redes digitais.

— A internet inaugura uma nova linguagem, que abre a possibilidade de evangelizar o mundo. Mas é importante aprender a compartilhar conhecimento, a saber como responder aos anseios de uma juventude sem fronteiras e sem limites, já que, conforme aprendemos com Pierre Lévy, "o jovem é o líder dessa nova maneira de comunicar", explicou Alexandre.

Para o conferencista, eventos como este Seminário são ocasiões especiais para que os membros da Igreja comecem a despertar para a comunicação necessária aos dias de hoje:

— Não é só observar as ferramentas e como utilizar essas ferramentas, mas prestar atenção ao fato de que atrás da ferramenta existe uma pessoa e que essa pessoa não interage e não se comunica como fazia há 50 ou 100 anos atrás. Então, esse encontros são muito importantes pra que a gente vá construindo essa nova visão e essa nova relação nas redes sociais, disse ao Portal da Arquidiocese.

O assessor de comunicação da CNBB, Padre Clóvis Melo, apresentou a Rede de Informática da Igreja no Brasil (RIIBRA), que é um projeto da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, em comunhão com o Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais. Em sua conferência, ele explicou os principais objetivos do trabalho: impulsionar o uso da internet e das redes sociais, para que a Igreja no Brasil se constitua em rede; tecer redes de colaboração e serviços comuns, que gerem a comunhão digital; e capacitar agentes pastorais, para uso adequado das ferramentas tecnológicas.

O Sacerdote também elogiou o acolhimento do Regional Leste 1 às novas propostas e pediu uma colaboração especial:

— Na Igreja no Rio de Janeiro existe uma grande abertura e um grande desejo de anunciar o evangelho em todos os meios sociais de comunicação, e também de adentrar nessa realidade que a internet está criando. Essa receptividade de todos aqui expressa o desejo de não ficar no passado só, com os modos e meios antigos, mas de se atualizar na linguagem para anunciar o mesmo Jesus, que é salvação para o povo de antigamente, mas também para o povo de hoje. A RIIBRA precisa que o Leste 1 seja ousado: que não tenha medo de evangelizar nas novas redes, pediu.

O seminário foi encerrado com a Celebração Eucarística, presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta. Durante a homilia, ele lembrou aos agentes de pastoral que é preciso "estar no mundo sem ser do mundo":

— Precisamos atuar no mundo virtual como um povo diferente, porque é o ser humano, a pessoa que tem Deus no coração ou não, que faz a diferença no mundo virtual. (...) Os valores é que constroem a fraternidade e a paz, enfatizou Dom Orani.

Publicado em Attualitá

A Pastoral da Comunicação da Diocese de Barretos (SP) irá promover nos dias 20 e 21 de outubro, o Retiro para Jornalistas Católicos. O tema da reflexão será "Silêncio e Palavra: caminho de evangelização", que foi tratado pelo papa Bento XVI na mensagem para a reflexão do 26º Dia Mundial das Comunicações Sociais.

O retiro será pregado pelo padre Samuel de Carvalho (foto, da Congregação Oblatos de Cristo Sacerdote, da Cidade de Maria. As inscrições devem ser feitas pelo fone (17) 3322-3565, com Milton Figueiredo, até o dia 11 de outubro com a contribuição de R$ 15,00. São apenas 30 vagas para o retiro e podem participar jornalistas de toda a diocese.

Publicado em Attualitá
Pág. 1 de 2





Projetos do PCCS

Portoghese

intermirifica-x-pccsglobe 500 en

intermirifica50-sito-web

mediaprojects

news-va avatar x pccs3

contributi-port

banner1pope2